quarta-feira, 25 de julho de 2007

Oscar Maroni, muito prazer


Conheçam o empresário DONO DO HOTEL que foi construído em São Paulo, atrapalhando o tráfego aéreo do Aeroporto de Congonhas. Quem autorizou a construção? Marta Suplicy, atual ministra do Turismo, e responsável pela autorização da Prefeitura de São Paulo, quando foi prefeita.

O editfício fica localizado a 600 metros da cabeceira da pista de Congonhas. Por isso, os pilotos dos aviões têm que desviar quando estão se dirigindo para a pista de Congonhas, que acabou ficando cerca de 130 metros mais curta. O projeto do Oscar Hotel, que ocupa 10 mil metros quadrados e custou 20 milhões de reais, já havia sido vetado pela Aeronáutica, mas misteriosamente acabou conseguindo autorização, inclusive também da Prefeitura de São Paulo, na administração Marta Suplicy.

Oscar Moroni Filho é dono do principal cabaré de São Paulo, o “clube prive” Bahamas, que rende mais de 30 milhões de reais por ano.

Leiam, a seguir a reportagem sobre o empresário - veiculada em setembro de 2004, pela revista Isto É Dinheiro:

POR CHRISTIAN CARVALHO CRUZ
Fotos: Frederic Jean
Revista IstoÉ Dinheiro - 29/setembro/2004
Colaborou Maurício Capela

O IMPERADOR DO SEXO

Complexo de R$ 50 milhões terá casa noturna, hotel, restaurantes e arena de shows e lutas.

Jeans surrado, camiseta preta justinha, sapatos de camurça sem meia, piercing na orelha esquerda, cara de mau. O empresário Oscar Maroni Filho caminha rápido pelo meio-fio e vai apontando, sem pudor: “Este Jaguar é meu, esta Mercedes é minha, aquela Harley Davidson também, os dois apartamentos do último andar daquele prédio são meus, este terreno é meu, esta casa também, aquela outra, mais aquela...”.
Maroni já tem 70% de um quarteirão inteiro no bairro de Moema, perto do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Quando conseguir os 30% restantes, mandará sozinho em uma área de 10.000 m2 numa das regiões mais valorizadas da cidade. Ali, o imperador do prazer está erguendo sua Las Vegas particular de R$ 50 milhões, com direito a casa noturna, hotel cinco estrelas, restaurantes, arena para lutas, shows e apostas. “Não sou o único, mas sou o mais bem-sucedido empresário do erotismo no Brasil”, diz, ao parar na praça onde pretende instalar um chafariz de águas dançantes, no estilo dos cassinos americanos. “Morri de inveja do Abílio Diniz quando ele fez aquela fonte no Lago do Ibirapuera. Vou fazer uma igual aqui, mas em miniatura”, conta, indicando o espaço com árvores que ele mandou podar em forma de coração.
Os negócios de Maroni, que lhe rendem R$ 30 milhões ao ano, giram em torno do Bahamas, o clube privê mais badalado do País. Misto de boate, motel, restaurante e sauna por onde circulam garotas seminuas (em busca de trabalho, por assim dizer), a casa recebe 400 pessoas por dia. Pessoas de bolso pesado, que fique claro: executivos, políticos, artistas, empresários. Afinal, os custos operacionais da diversão são altos. Homens pagam R$ 97 para entrar. Mulheres, R$ 15. Meia cerveja custa R$ 15. Uma dose de uísque, R$ 200. E sessenta minutos do tempo das moças, que cursam faculdade de manhã e chegam em carrões importados, variam de R$ 300 a R$ 600. Algumas delas dão mais liquidez ao negócio tirando a roupa diante de computadores ligados à internet e instalados perto de um laguinho com carpas vermelhas. No segundo andar, ficam 23 suítes que só não têm espelho no colchão e no vaso sanitário. Valem R$ 69 a hora. O que se pratica ali é sexo pago, ponto. Mas o proprietário gosta de se referir ao seu empreendimento como “o maior centro de terapia empresarial da América Latina”.

Não é para menos. O grosso da freguesia é de executivos em viagem de negócios. “Contratos são fechados aqui toda semana”, diz Maroni, num escritório decorado com carrinhos de brinquedo, bichos de pelúcia, CDs do Andrea Bocelli e o livro de Jack Welsh. Uma vez, o dono de uma grande empreiteira chegou com dois cidadãos do Oriente Médio. O grupo vinha dos EUA, depois de assistir ao vivo a uma luta de Mike Tyson. O empreiteiro, que estacionou seu jatinho em Congonhas, pleiteava a construção de uma estrada no país de seus convidados. O Bahamas ajudou nas tratativas: ele investiu US$ 6 mil e ofereceu aos futuros clientes a companhia das garotas mais caras da noite (duas para cada um). Levou o contrato. Já para políticos e figuras públicas há uma logística discreta. Eles têm entrada privativa à disposição e seguem direto a uma sala vip anexa ao escritório de Maroni, no segundo andar. De lá, escondidos atrás de um vidro espelhado, escolhem as garotas e mandam o garçom ir buscá-las. A estratégia também é usada por pilotos de Fórmula-1.

Maroni fatura R$ 1 milhão por mês com o Bahamas. E diz que vai fazer esse volume crescer em mais R$ 1 milhão quando inaugurar a segunda empresa de seu complexo do prazer – o Oscar’s Hotel. O cinco estrelas de R$ 20 milhões e diárias de US$ 350 terá 223 apartamentos, três restaurantes, academia de ginástica e um centro de leilões de bois. A idéia é inaugurá-lo em dezembro, mas as obras estão atrasadas. “Será um hotel executivo/familiar. Não tem nada a ver com o Bahamas”, frisa Maroni. A não ser por uma passagem subterrânea que liga os dois imóveis e já foi carinhosamente batizada de “Faixa de Gaza”.

Atrás do Oscar’s, Maroni planeja levantar uma arena destinada a shows e lutas de vale-tudo, onde a platéia vai poder apostar nos lutadores. O business plan está pronto, falta só combinar com a Justiça. “Apostar é proibido, é contravenção penal”, diz o advogado Celso Vilardi. “A pena pode variar de três meses a um ano de prisão.” Seja como for, Maroni está empolgado. Já foi a Tóquio pesquisar projetos semelhantes e vai pedir R$ 12 milhões ao BNDES para tocar as obras.
O plano de ocupação do quarteirão com empreendimentos que se retroalimentam numa espécie de ciranda erótico-financeira se completará com uma churrascaria de carnes especiais. Sua especialidade será o pernil de “javaporco”, um animal que ele mesmo diz ter desenvolvido em sua fazenda a partir do cruzamento de javalis e porcos. Na mesma propriedade (700 hectares em Araçatuba-SP), Maroni cria 20 mil cabeças de gado e orgulha-se de produzir “60 mil bifes a cada 24 horas”.
“Podem me chamar de imoral, cafajeste, pornográfico. Mas eu sou um cara esperto pra caramba, não sou?” , pergunta.

Pode ser. Mas também é um patrão difícil, exigente – embora gabe-se de já ter financiado silicone para uma funcionária e uma cirurgia para curar o estrabismo de um garçom. De seus 110 funcionários, quatro são os principais executivos, que ele chama de capitães de área. Eles cuidam de departamentos distintos: financeiro, marketing, hotel e fazenda. “Eu dou a idéia, o dinheiro e as chicotadas. Eles executam”, diz Maroni. “Negociar com ele é um jogo duríssimo. Se você relaxa, ele atropela”, conta Francisco Pellegrini, diretor da Fractal, editora com a qual Maroni está negociando uma nova revista para falar de “sexo, política e protesto”. Com o mesmo mote ele quer ter um programa de TV, que deve se chamar “Me tirem do ar”. E há ainda um projeto de franquear o Bahamas. O investimento necessário será de R$ 2 milhões, e o lucro, de R$ 300 mil, prevê. Tudo sob o guarda-chuva da holding Oscar World.

Maroni tem 51 anos, é pai de quatro filhos e foi casado por 24 anos. Se assume metrossexual e afirma gastar R$ 40 mil por mês com ele mesmo. Não fuma, bebe pouco, faz musculação e à tardezinha gosta de comer um queijo quente e uma pêra. “Tem três instituições sagradas para mim: o PT, o Corinthians e a Igreja Católica. Todas precisam ser revisadas, mas continuo fiel a elas”, afirma.
Maroni começou a vida vendendo cachorro-quente num trailler à porta da Faculdade Objetivo, em São Paulo, na década de 70. Formou-se em psicologia e clinicou por seis anos. Uma dia lhe apareceu um paciente com ejaculação precoce. Doutor Maroni receitou noitadas com prostitutas e curou o rapaz. “Por interesse científico, eu conversava muito com as moças que atenderam o homem. Fui me informando e quando vi já tinha comprado a minha primeira casa de massagem. Tive dez delas, e fui desenvolvendo um grande know-how no setor. O resto é história.”
E uma boa dose de malícia...
NOTA
FONTE: VIDEVERSUS
Desfazendo a ... de Marta Suplicy...
PREFEITO DE SÃO PAULO DIZ QUE VAI DEMOLIR HOTEL QUE PREJUDICA CONGONHASO prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM-SP), afirmou nesta quarta-feira que suspeita que o prédio construído pelo empresário Oscar Maroni, dono do cabaret Boate Bahamas, nas proximidades do Aeroporto de Congonhas, tenha irregularidades. Se essas suspeitas forem confirmadas, o prefeito afirma que a administração municipal vai demolir a construção. "Existe uma suspeita, quase comprovada, de que aquele prédio está em situação irregular. Eu pedi que fosse constituída uma força-tarefa na prefeitura. Cabe à prefeitura neste momento, em sintonia com a Aeronáutica, verificar e também cabe à Aeronáutica legislar em relação à altura do edifício. Nós estamos nos preparando para demolir o prédio, caso se comprovem estas irregularidades. Não vai ser uma pessoa que vai prejudicar milhões de brasileiros. Portanto, nós vamos fazer a nossa parte. Não vou ser leviano em afirmar que isso irá acontecer, mas existe uma chance muito grande, devido às informações", disse o prefeito.
Segundo o prefeito, o prédio construído por Maroni não é o mesmo apresentado em projeto à Prefeitura e à Aeronáutica. "Este cidadão fez, na Aeronáutica, um projeto para construir um imóvel comercial. Já na prefeitura, o projeto foi residencial. Já houve uma fraude no início. Determinei que fosse cassado o alvará do edifício. Será cassado nesta semana e faremos tudo o mais rápido possível. Caso se confirmem as irregularidades, o prédio será demolido", confirmou o prefeito.

20 comentários:

renanrollerk2 disse...

Esse cara é fera,tem que ser aproveitado em algum Ministério,sabe tudo de negócios!!

Ana Lúcia disse...

ah, Dona Marta Suplicy!!! Agora entendo pq. você disse "Relaxa e goza". Palhaça botocada!!! E parece palhaçada mesmo tudo isso: MArta sexóloga ajuda a erguer templo do sexo e ainda manda o povo relaxar e gozar... Que pesadelo a gente está vivendo!!!

Christina, já sou sua fã! Descobri seus blogs através de amigos e agora vou virar leitora assídua!E vou indicá-los a outras pessoas
Abraço,
Ana Lúcia

Anônimo disse...

"já havia sido vetado pela Aeronáutica, mas misteriosamente acabou conseguindo autorização, inclusive também da Prefeitura de São Paulo, na administração Marta Suplicy."
Bem, essa parte do post diz autorização, Também, da Prefeitura.
Se a prefeitura não autorizou sozinha, qual seria essa outra instituição? O Blog deveria dizer aqui p/ o post ficar completo, pois este prédio não está ali por culpa exclusiva da Marta.

Anônimo disse...

Uma prefeita era sexóloga, o de agora é engenheiro de obra pronta...

Que que tem a ver o uso do prédio no processo, o problema não é a altura?

Virou questão política... vai virar pizza.

E outra: é a primeira vez que acontece acidente alí? NÃO!!! Com puteiro ou sem puteiro, o aeroporto tem que ser desativado, pelo menos pra esses aviões maiores.

Anônimo disse...

Isto está virando uma pizza de meias verdades...

No texto só diz que quem autorizou foi a Marta, mas antes dela autorizar, a Aeronaútica já havia autorizado, na época quem era o Presidente? adivinhem!
Adivinhou errado, era o FHC

Joana disse...

Concordo com vc Renan!! Porém acho difícil alguém com tal visão de negócios querer entrar para a palhaçada que é o governo.. ou o cara gosta de realizar ou entra para o governo..

inspirado disse...

... num país de quinta como o nosso, com tantos, Lulas, Renans, Quercias, Valeríos, Marthas, e por ai vai, o Oscar deve ser canonizado ! afinal ele conseguiu colocar o "Bilauzão" dele bem na frente do aeroporto e na cara de todos nós ! e quem poderia ter feito alguma coisa, até agora não fez. E porque ? Porque a maneira do Oscar trabalhar, é a certa ! ele concebe um projeto, foca no objetivo, angaria poder e REALIZA ! uma verdadeira lição ! quem faz isso por aqui ? cade os milhoes desviados da reforma de Congonhas ? aliás, o que foi priorizado nessa reforma ? o piso do saguão? os corredores e fachadas de lojas, o novo ar condicionado ? e a pista ??? e essa história de ser liberada sem o grouving ??! e os over books das companhias ??? morreram mais de 200 - agora voltando ao Oscar - ele pode até ter enriquecido com uma atividade suspeita, mas nem por 50 anos de lucro do bahamas, o que ele "ganhou " vai chegar perto do desvio da obra de Congonhas - e ainda a favor dele, é que a atividade que ele promove, não matou ninquem ...

Anônimo disse...

O acidente aéreo não foi causado pelo tipo de negócios desse homem, muito embora, seja crime. Pra quem não sabe, prostituir-se não é crime no Brasil, mas manter casa de prostituição é. Logo, entendo que nossa sociedade deveria ser menos permissiva e fazer com que ele ganhe dinehiro sim, mas em atividades lícitas.

Quanto ao acidente, nesse caso específico, parece não ter tido muito influência. Mas isso não muda o fato da autorização concedida a essa construção ser, no mínimo, suspeita. É claro que um prédio não pode fazer mudar a rota de milhares de aviões e reduzir parte da pista de aterrissagem, em local onde já é muito pequeno...por isso é que merece ser demolido e os responsáveis punidos!

Anônimo disse...

O local parece ser bem aprazível, e é apenas um ponto de entretenimento. A casa me parece não tem vínculo com as pessoas que a frequenta, portanto não é ilícita. O fato é que deve ser bem apurado se realmente está, de desacordo com o tráfego aéreo, afinal como pode só agora do edf. praticamente pronto ter sido diagnostcado ser perigoso?

Jon Pleno disse...

Para Anônimo(do PT): É uma pena que o poder da "kartilha" possa atingir cérebros que talvez servissem para construir algo neste país. Porém, nota-se explicitamente, que a "cegueira" ideológica continua a corroer pensamentos em prol de alguns que pertencem a Ditadura de Esquerda. Que pena que a Sra.Marta Suplicy tenha sucumbido a estes patamares obscuros da razão humana e tenha Sim, liberado a construção desta obra. Seria o caso de impedir a liberação, caso tenha sido aprovado pela Aeronáutica. Sr.Anônimo, pare de defender a Sra.Marta e o seu Partido.

Carlos Alberto disse...

“Tem três instituições sagradas para mim: o PT, o Corinthians e a Igreja Católica. Todas precisam ser revisadas, mas continuo fiel a elas”, afirma.

Só por essa afirmação não já temos algumas avaliações do ocorrido. O prédio em si não atrapalha em nada os pousos, senão simplesmente não haveriam pousos. É mentira que alguém tenha que desviar pra não bater no prédio, pura ignorância. Que ele está num lugar inadequado, não resta dúvida. Aliás a cidade abraçou o aeroporto e não o oposto. É o mesmo caso das favelas se incendiando embaixo de viadutos. Quem deixou elas se instalarem lá?

A culpa dessa bandalheira toda é exclusivamente NOSSA e merecemos cada uma das crises e suas consequências. E não terminou ainda, vem muito mais por aí...

Pensem nisso na hora de comentar política e sugerir que se vote em fulano ou sicrano.

Anônimo disse...

Putz...Bem que o blog poderia informar o endereço deste paraíso
da paulicéia desvairada, para que se possa aguardar o check-inn da TAM/GOL/VARIG etc. " relaxando e gozando" como diz á Dona Marta.

Gustavo disse...

É brabo né? O dolar cai é culpa do PT. O dolar vai subir? É culpa do PT. O avião caiu? É culpa do PT. Congonhas está ali há quantos anos? Uns 50? É culpa do PT. Mas a cidade avançou, chegando até o Congonhas. Quem permitiu? O PT!!!As coisas boas? Ah, é tudo resultado e consequência da brilhante administração do Professor, Mestre, Dr.Honoris Causa, Poliglota, sua Majestade Fernando Henrique Cardoso. Tem que acabar com esse ParTidinho e com esse presidente mecânico, maneta, pobre e analfabeto!
Só não vê quem não quer...

Anônimo disse...

Não esta em pauta , se o edificio é puteiro ou se é um perigo à aviação, mas sim ,se foi planejado uma coisa e construido outra , se estiver em desacordo com a planta , deve ir ao chão sim, independende se ele é usado para puteiro , ou para igreja, prefeito faça o seu trabalho.

Anônimo disse...

Dona Marta, quanto ao seu cometario infeliz, oque posso dizer é que cada país, cada povo,tem os governates que mereçe.

Anônimo disse...

Mais uma vez estão querendo encobrir o real problema que é a incompetencia administrativa dos nossos governantes.É uma palhaçada

Anônimo disse...

Na verdade querem pega-lo para "BODE ESPIATÓRIO",tirar o foco das irregularidades da Infraero, o outros é um absurdo o cara é empresário não sejamos ipócritas,, quem não gosta de sexo?.

Anônimo disse...

Acho que este cara está certo mesmo! Ele só foi atrás de onde se faz dinheiro... é na sacanagem que se lucra!

Jescika disse...

que vergonha ouvir de uma MINISTRA DE TURISMO: "Relaxa e Goza"
será q é esse o interesse dela a todos que procuram conhecer SP seja a passeio ou negócios?
será essa a alternativa de um turista por exemplo?

e qdo o projeto do Hotel(com irregularidades em termos de sua estrutura próxima ao aeroporto) foi autorizado.. quem estava no poder.. quem liderava a cidade era a mesma. MARTA SUPLICY! que beleeeeeeza hein?
será que um dia o brasileiro aprende a colocar representantes dignos no poder? :T

Amigo do Marcelo disse...

Não vai dar em nada, quem vai votar contra esse cara, quem desses políticos nunca foram lá? É só querer complicar que ele mostra as fitas!!! Ou vocÊs acham que não tem cameras somente para mostrar isto... Quantas pessoas importantes já passaram lá e podem se complicar... Muita hem...